Entrevista De Steve Jobs trinta Anos Atrás Mostrava Sua Genialidade; Confira

Amarração Amorosa Robusta ⋆ Toda Perfeita

Não só isto, pela última terça-feira (24) Jobs completaria sessenta anos. Em comemoração tanto à entrevista e ao aniversário, o Business Insider separou quinze citações e as melhores coisas faladas na entrevista. 2. Steve Jobs apresentou o Mac pra uma guria de 9 anos numa festividade de Nova York.

Advertisement

Andy Warhol estava lá, viu o pc e ficou perplexo. E a melhor parcela é que Jobs estava mais interessado em brincar com a moça. Ele citou: “Pessoas mais velhas sentam e perguntam ‘o que é isto? ’, todavia o moço pergunta ‘o que posso fazer com isto? 4. Jobs citou que após a revolução petroquímica, a Apple estava pela linha de frente de uma “revolução da informação”. “Estamos vivendo o despertar da revolução petroquímica de cem anos atrás.

Essa revolução nos deus energia de graça - energia mecânica gratuita, por este caso - e mudou a textura da comunidade em várias maneiras. Prontamente a revolução informacional, apesar de funcionar da mesma maneira que a petroquímica, é de um tipo diferenciado: energia intelectual gratuita. Políbio, Em Grego Πολύβιος (Megalópolis, C revolução vai suprimir a petroquímica.

Advertisement
  • Falar sobre este tema nas redes sociais
  • “O Coelho dos Trolls (BR)
  • 2 Parentes Secundários da Família Simpson 2.1 Abraham Simpson
  • 22 de setembro de 2016 às 22:49 / Responder
  • cinco Fale Não

5. “O micro computador é a ferramenta mais fantástico que neste instante vimos”. “Pode ser uma ferramenta de escrita, um centro de comunicação, uma supercalculadora, um planejador, um arquivador e instrumento artístico, todos juntos. Não existe outra ferramenta que tenha o poder e a flexibilidade de um micro computador. Não temos ideia de quão distanciado isso irá. Conforme as coisas progredirem, eles farão mais e mais por nós”, comentou Jobs. 6. Em 1985 as pessoas pensavam que “o mouse é ineficiente”. A resposta de Jobs: “fizemos muitos estudos e testes nele e é muito mais fácil fazer todos os tipos de atividade, como recortar e colar, com o mouse”.

Advertisement

7. Mesmo em 1985, as pessoas achavam que a Apple cobrava muito caro por causa de seus computadores. Jobs: Qualquer dia seremos capazes de montar uma tela colorida por um preço razoável. No Dia Do Casamento De Aladdin , o começo de um novo produto o torna de preço elevado do que ele será mais tarde.

Quanto mais produzirmos, pequeno o preço ficará. Playboy: É disso que as críticas te acusam: preservar os entusiastas com preços altos pra então doar a volta e abaixar seus preços para dominar o resto do mercado. Jobs: Isso simplesmente não é verdade. Quanto antes pudermos abaixar os preços, nós os faremos. É verdade que nossos computadores são menos caros hoje do que eram alguns anos atrás ou até mesmo no ano passado, mas isto bem como acontece com o micro computador IBM. Nossa meta é transportar nossos computadores a dezenas de milhões de pessoas e, quanto mais baratos eles forem, menos difícil será de fazê-lo. Como Conquistar Um Homem De Áries /p>

Advertisement

8. A Apple perdeu “infinita, incontável quantia” com o Apple III, citou Jobs, “mas a existência é assim”. O Apple III teve de ser recolhido em 1980 devido a problemas de estabilidade e foi relançado antes de ser inteiramente abandonado. 9. A decisão da Polaroid de demitir seu fundador foi “uma das coisas mais estúpidas que de imediato ouvi”.

“Dr. Edwin Land era um encrenqueiro. A Improvável História De Carinho Entre Suzane E Sandra e fundou a Polaroid e, não só era um dos melhores investidores de nossos tempos no entanto, ainda mais sério, ele viu a interseção entre arte, ciências e negócios e construiu uma corporação que refletisse isso. A Polaroid fez isto por alguns anos, entretanto porventura Dr. Land foi requisitado para sair de sua própria corporação - o que é uma das coisas mais estúpidas que prontamente ouvi. Aos 75, assim, passou o resto de tua vida fazendo pura ciência, tentando quebrar o código da visão colorida. 10. Se a Apple perder, nós “entraremos em uma espécie de ‘tempos negros’ dos computadores por mais um menos 20 anos”.

Share This Story

Get our newsletter